Como importar da Ásia com segurança?

Publicado em: 13 dezembro de 2021
Compartilhar:

A relação entre Brasil e Ásia vai muito além das negociações feitas com a China. Nosso país é, para o continente asiático, fonte de matéria-prima de insumos básicos, o que, ao longo dos anos, fez com que os países da Ásia o considerassem como um parceiro confiável.

Segundo dados da ComexStat, em 2019, as importações da Ásia para o Brasil geraram uma receita de US$ 59,1 bilhão no ano. Os equipamentos de telecomunicações são os produtos mais importados por empresas brasileiras e representam 10% dos principais produtos importados do continente asiático.

A economia da Ásia representa mais de 4.4 bilhões de pessoas vivendo em 49 diferentes nações, sendo o maior continente do mundo. Vale ressaltar, que mais que a China, entre os principais países do continente estão Japão, Coréia do Sul, Índia e Taiwan.

Sendo o continente asiático uma grande potência, estar em contato com este mercado é primordial para empresas que querem trabalhar com importação. E para que este processo ocorra sem dores de cabeça, o Estudo de Viabilidade é imprescindível.

Este estudo nada mais é do que uma análise detalhada com a finalidade de oferecer para a empresa uma visão geral sobre todo o processo de importação da mercadoria, considerando desde a saída até a chegada do produto em seu destino final.

É com o Estudo de Viabilidade que a empresa consegue montar uma boa estratégia e tomar decisões assertivas nas negociações com o comércio internacional. Ou seja, ele proporciona para a empresa informações importantes, evitando não apenas o desperdício de tempo e esforço, mas também recursos financeiros com uma atividade não lucrativa.

Pontos fundamentais para empresas que desejam começar a importar da Ásia

  • Analisar detalhadamente o produto, observando ambiente social e cultural, segmentação de alvo e o cenário internacional.
  • Avaliar fornecedores asiáticos, taxa de câmbio e custo final para importação.
  • Estudar questões fiscais e tributárias, logística e operacional, além de padrões de produção e normas Incoterms (itens de custo).

Contratar uma assessoria especializada em comércio internacional é o primeiro e mais importante passo para empresas que pretendem entrar neste mercado de importação, pois este trabalho facilitará todo o processo. 

A análise de viabilidade demanda conhecimento jurídico, financeiro, comercial e cultural. Com a assessoria correta, o empresário terá uma visão mais assertiva sobre o processo, obtendo mais êxito, melhores resultados e baixos riscos. 

A experiência da assessoria é aplicada desde a análise sobre os negócios da empresa, passando pela definição dos produtos e modelo de importação, até encontrar bons fornecedores, considerando todos os custos, fazendo com que a empresa esteja amparada em todos os detalhes técnicos.

De posse de todas as informações necessárias para fechar um bom estudo de viabilidade, o empresário terá em mãos muitos dados para tomar a melhor decisão.

Victoria Zago Mendes

Mestre em Gestão e Negócios Internacionais. Agente de negócios da Tahech Advogados em Taiwan.